OpenStreetMap

Diary Entries in Brazilian Portuguese

Recent diary entries

Mapa rodoviário de Mato Grosso

Posted by erickdeoliveiraleal on 13 November 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Excelente mapa para obter referências das rodovias pavimentadas/rural do Mato Grosso, revisei algumas, mas há muita coisa pra checar. http://sinfra.maps.arcgis.com/apps/MapSeries/index.html?appid=6150f1d5f9054c6cb554793e918e7bdb

Inclusão de CEP´S no Bairro do Cordeiro em Recife/PE.

Posted by raphaelmirc on 12 November 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Boa noite,

hoje vim relatar a inclusão de CEP´S no bairro do Cordeiro conforme venho fazendo atraves do Projeto Mapeia Recife que visa mapear a cidade do Recife com Cep Com base no CNEFE

Escolha o Estado para Baixar os CEP´S da Sua Cidade; Base de CEP´S (CNEFE) - IBGE. http://ftp.ibge.gov.br/Censos/Censo_Demografico_2010/Cadastro_Nacional_de_Enderecos_Fins_Estatisticos/

Outros Link´s pode ser encontrado no Guia do OSM BR; https://guiaosmbr.webnode.com/base-ibge/

changeset/ do Bairro do Cordeiro - Recife/PE. https://www.openstreetmap.org/changeset/64354308 https://www.openstreetmap.org/changeset/64360987 https://www.openstreetmap.org/changeset/64362250

Mais informações, Noticias e tutorias acesse o Guia OSM BR. https://guiaosmbr.webnode.com/

Raphaelmirc Recife/PE.

Melhorias na Cidade de Recife e Olinda em Pernambuco.

Posted by raphaelmirc on 12 November 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

fiz diversas melhorias nas cidades de Recife e Olinda e que pode ser conferida atraves das changeset que fiz as edições.

https://www.openstreetmap.org/changeset/64364874#map=14/-7.9927/-34.8974 https://www.openstreetmap.org/changeset/64365160#map=15/-7.9884/-34.8974 https://www.openstreetmap.org/changeset/64365471 https://www.openstreetmap.org/changeset/64365678#map=15/-7.9972/-34.8944 https://www.openstreetmap.org/changeset/64365840#map=15/-7.9982/-34.8897

um forte abraço a todos os mapeadores.

divulgue e conheça o Guia OSM BR atraves do site. guiaosmbr.webnode.com

Raphaelmirc Recife/PE.

Location: Santo Antônio, Recife, Microrregião de Recife, Região Metropolitana de Recife, Mesorregião Metropolitana de Recife, Pernambuco, Região Nordeste, Brasil

Inserindo Bairros na Cidade de Olinda e Paulista em Pernambuco.

Posted by raphaelmirc on 12 November 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Hoje completei a edição dos Bairros que faltava nas cidades de Olinda e Paulista, pois esses dois bairros está bem mapeado mais estava faltando alguns bairros que não estava no Openstreetmap e hoje acabei adicionando os bairros que faltava, com isso as duas cidades estão com todos os bairros, ficando agora fazer uma revisão se falta mais algum bairro e adicionar os nomes de ruas que ainda não existe.

Cidade do Paulista/PE.

https://www.openstreetmap.org/changeset/64409440 https://www.openstreetmap.org/changeset/64409411

Cidade de Olinda/PE.

https://www.openstreetmap.org/changeset/64376394 https://www.openstreetmap.org/changeset/64384439 https://www.openstreetmap.org/changeset/64382645

Conheça o Guia OSM BR acessando o Site; http://guiaosmbr.webnode.com

Um Forte Abraço a Todos os Mapeadores Raphaelmirc Recife/PE

Location: Santo Antônio, Recife, Microrregião de Recife, Região Metropolitana de Recife, Mesorregião Metropolitana de Recife, Pernambuco, Região Nordeste, Brasil

Revisão Rodovias sem Ref no Tocantins

Posted by erickdeoliveiraleal on 12 November 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Acredito que tenha conseguido adicionar 90% ou mais de refs nas rodovias do Tocantins. Utilizando a camada IBGE trechos de rodovias e mapa rodoviário https://www.seinf.to.gov.br/menu-lateral/mapas-rodoviarios/ <3

weeklyosm - Um resumo de todas as coisas que acontecem no mundo do OpenStreetMap.

Posted by raphaelmirc on 7 November 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Um resumo de todas as coisas que acontecem no mundo do OpenStreetMap. http://www.weeklyosm.eu/pt/

semanáriOSM 432

Fundação OpenStreetMap O OpenStreetMap Bélgica, o mais recente capítulo da família OSM, introduziu-se com num post de um blogue. A secção local do OSM no Reino Unido respondeu aos pedidos de provas da Comissão Geospacial. O OSM RU apoia os esforços para usar Dados públicos e privados do setor geoespacial de forma mais produtiva. Estão convencidos de que o OSM tem um papel importante nesta área. A completa resposta tem um link no final do blogue.

Eventos Chetan Gowda anunciou que o SotM Asia ocorrerá em Bengaluru (também conhecida como Bangalore), na India, nos dias 17 e 18 de Novembro. O dia da comunidade na FOSS4G SotM Oceania 2018 realizar-se-á na sexta-feira, dia 23 de novembro. O programa para o dia acabou de ser anunciado. Registo para FOSS4G Ocenia (20 a 23 de setembro de 2018, Melbourne) está aberto. A Geofabrik habitualmente organiza duas ou três semanas-hack, anualmente na sua sede. Como a Christine Karch estabeleceu em blogpost (de), o evento mais recente teve de ser alterado para um local maior na Universidade de Karlsruhe, depois de 9 pessoas da organização SotM e 7 pessoas que desenvolvem o JOSM terem anunciado que se iriam juntar ao evento. Como parte do projeto openminds.at, o Prémio de Open Source Austríaco (de) será atribuído, pela segunda vez, no dia 9 de novembro. Um Baile Open Source ocorrerá no final da atribuição. A nova delegação belga OSMF planeia o seu primeiro encontro oficial, durante a semana de 13 de novembro.

OSM Humanitário O fundo de população das Nações Unidas relata como Crowd2Map Tansania está a usar o OpenStreetMap para preencher as lacunas em mapas da Tanzânia rural para acabar com a mutilação genital feminina (MGF). Um breve resumo demonstra as [conclusões preliminares] do HOT(https://www.hotosm.org/updates/hacktoberfest-update-tasking-manager-improvements-and-more/) depois de 3 semanas da sua Hacktoberfest. O HOT agradece a todos que trabalharam em questões relacionadas com o uso e a experiência em ferramentas de Open Source, bem como com a sua performance e resolução de bugs em geral. Há vários eventos de MissingMaps por todo o lado, em novembro. Descobre um em que possas participar.

Raphaelmirc - Recife/PE. http://guiaosmbr.webnode.com

Location: Monte Verde, Cohab, Recife, Microrregião de Recife, Região Metropolitana de Recife, Mesorregião Metropolitana de Recife, Pernambuco, Região Nordeste, Brasil

Conheça a Historia do OSM.

Posted by raphaelmirc on 7 November 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Historia do OSM

O que é o OpenStreetMap? O OpenStreetMap (OSM) é um projeto que pretende construir um mapa livre de todo o mundo. Milhares de membros estão reunidos para criar um mapa preciso, detalhado e atualizado que é tão bom ou melhor que alternativas comerciais. Como a Wikipédia, o OpenStreetMap se beneficia da entrada de dados de milhares de pessoas ao redor do mundo.

O que tem nos mapas? Ao redor do mundo, a comunidade do OSM coleta dados sobre estradas, ferrovias, ruas, rios e até mesmo ciclovias. Além das vias dos meios de transporte que são mapeados, também são coletados dados sobre tudo que encontramos nas ruas, como estabelecimentos, prédios (privados e públicos), estacionamentos, parques, uso da terra, recursos culturais e facilidades de recreação. Existem mais de 43 categorias e centenas de tipos individuais de dados que estão sendo coletados. Por exemplo, se você precisa encontrar um posto de gasolina perto do local aonde está, provavelmente ele está marcado num mapa no OSM.

Como os dados são coletados? Os dados são coletados para o OpenStreetMap de diversas formas. Ruas e estradas podem ser mapeadas traçando imagens de satélite (diversas organizações provêm dados para o OSM) ou usando aparelhos GPS para gravar uma rota. Também são importados dados de uma grande variedade de banco de dados com licença pública. Nos Estados Unidos, por exemplo, dados sobre as ruas foram importados do banco de dados TIGER do Census Bureau (o IBGE de lá) e foram usados como ponto de partida para o mapa. E, talvez o mais importante, participantes do OSM caminham ou dirigem pelas ruas, gravando tudo, de cafeterias a pontos de ônibus a banheiros públicos para adicionar aos mapas, tornando-o mais rico. Finalmente, os membros não precisam necessariamente ter um aparelho GPS para participar; é possível contribuir simplesmente corrigindo um nome de rua ou adicionando uma escola que está em suas redondezas. Além de extenso, o banco de dados por trás dos mapas do OSM é de alta qualidade. Em outros mapas, as ruas podem não estar precisamente alinhadas, trilhas no interior podem estar faltando e características importantes para alguns usuários (como ciclovias, por exemplo) são ignoradas. Além disso, outros mapas podem incluir ‘ruas de armadilha’ não existentes, com o objetivo de pegar no flagra copiadores ilícitos, uma prática conhecida como Copyright Easter Eggs. Entretanto, os dados do OSM são revistos e corrigidos por dezenas de contribuidores, especialmente em áreas urbanas, eles são livres para corrigir quaisquer erros que encontrarem.

Porque enfatizar que o OSM é livre? Existem diversos mapas grátis na Internet. Entretanto, eles são livres apenas para visualização, não para a utilização dos dados em uma aplicação, como em seu próprio website. O OpenStreetMap, por outro lado, permite que qualquer pessoa utilize o mapa e todo o banco de dados livremente, inclusive com propósitos comerciais. Os dados estão disponibilizados sob a licença livre Creative Commons Atribuição-Compartilhamento pela mesma licença 2.0.

O OpenStreetMap é um projeto onde qualquer pessoa pode participar e entrar informações cartográficas. Mais do que isso, aqueles que tem um maior conhecimento técnico podem criar ou melhorar os programas utilizados no OpenStreetMap e extender a documentação. Outros podem ajudar a organizar o projeto ou divulgar o projeto em sua região. O mais importante, para muitos, são as mapping parties (festivais de mapeamento) realizados em diversas áreas por todo o mundo onde os membros se reúnem para coletar dados, subir para o sistema e socializar. Alguns dizem que a maior motivação é que eles podem ver o mapa crescendo diariamente, enquanto outros admitem livremente que consideram mapear um hobby viciante. Quaisquer que sejam as motivações, algo que está claro para os membros é que contribuir com o OSM é divertido.

Crescimento A comunidade do OpenStreetMap cresce cerca de 10% por mês. No começo de 2008 o OSM tinha 20.000 membros, mas em dezembro de 2008 já eram 80.000. A marca de 200.000 voluntários foi atingida em janeiro de 2010, e atualmente há mais de 500.000 usuários registrados. Desse número, 10% estão permanentemente contribuindo. A Alemanha e o Reino Unido são os países com as maiores comunidades locais, mas há grupos de usuários por todo o mundo.

Cobertura Ao redor do mundo, diversos países tem mapas de qualidade igual ou superior a alternativas comerciais, como é o caso da Alemanha, Reino Unido e Estados Unidos, dentre outros. No Brasil, ainda não chegamos nesse patamar - as maiores cidades constam ainda não tem mapas “completos”, contendo apenas o centro da cidade e regiões mais ricas. Por outro lado, cidades de interior que são ignoradas por provedores de mapas comerciais são mapeadas por colaboradores que vivem nessas cidades. Além disso, o mapa do OpenStreetMap tem características que não são encontradas em outros mapas, como ciclovias, trilhas, dentre outros.

De uma maneira geral, a medida que a nossa comunidade cresce, nós consertamos áreas em branco no mapa e pintamos novas ruas. É possível que uma área em branco visitada hoje esteja completamente mapeada em um ou dois meses.

Por outro lado, Como o OpenStreetMap é um sistema aberto, o mapa nunca será ‘completo’, uma vez que sempre podem ser adicionados detalhes sobre os prédios, pontos de interesse, etc. Mesmo a rede de estradas não é estática, muda continuamente. Sempre há muito o que fazer.

Atualizações Novos dados e mudança aparecem em minutos no mapa. A velocidade dessas atualizações faz com que mapear com OSM seja muito melhor do que todos os outros competidores. Dessa forma, novos prédios, construções, ruas bloqueadas etc. podem ser imediatamente visualizadas.

Como o OpenStreetMap funciona? Em áreas em que não há nenhum dado no banco de dados do OSM, você pode criar um esqueleto de estradas com um aparelho GPS, caminhando ou dirigindo pelas ruas na região, enquanto o dispositivo registra a sua posição. Uma bicicleta é muito útil, para áreas residenciais e no campo. Os mapeadores tomam nota sobre o nome das ruas, telefones públicos, parquinhos, todo o tipo de equipamento ou estabelecimento encontrado nas ruas. Dentre as ferramentas, a clássica dupla papel e caneta, mas também gravadores de áudio, câmeras fotográficas, celulares etc. Cada um tem o seu favorito. Em áreas que não possuem dados no banco de dados do OSM, você cria um esqueleto de estradas, etc. Com uma unidade de GPS, você caminha ou dirige ao longo de um caminho dentro da área, enquanto o dispositivo registra sua posição. Uma bicicleta é muito útil, tanto para áreas residenciais quanto dentro da mata. Os mapeadores fazem anotações de nomes de ruas, telefones públicos, playgrounds e assim por diante. As ferramentas são caneta e papel clássicos, mas também Dictaphone, digicams, etc. Todo mundo tem seu próprio favorito.

A trilha gravada está armazenada no seu aparelho GPS. Esse dado bruto pode ser subido para o projeto, mas elas não viram ruas automaticamente! Nós temos que fazer esse passo manualmente (chamado mapeamento), usando nossas ferramentas como o JOSM, Potlatch ou Merkaartor. Esse processo desenhar sobre o mapa lembra aqueles livros infantis de ligar os pontos até formar uma figura. Aqui nós simplificamos a trilha (uma rua reta é gravada por centenas ou milhares de pontos de acordo com a precisão do GPS, nós simplificamos para dois pontos e uma reta). Fazemos uma abstração.

Agora a rua é representada por uma série de linhas (vetores). Você pode adicionar ‘tags’ ou etiquetas a elas. Primeiramente, o nome é o mais importante, então adicionamos uma etiqueta que o representa: (name=Avenida Rio Branco). Depois adicionamos etiquetas com outras características, por exemplo o tipo de rua, se é uma via expressa ou rua residencial, ciclovia, se é mão única ou mão dupla, e por aí vai. O repositório de características/etiquetas é realmente enorme, mas os colaboradores lembram as mais frequentes após algum treino, mas não é preciso decorá-las, uma vez que os editores as preenchem com alguns cliques.

Os dados recentemente confeccionados agora podem ser transferidos para o projeto e passam a estar imediatamente acessíveis para todos. Agora outros podem visualizá-los, corrigi-los e melhorá-los. Passo a passo esses dados se tornam mais e mais precisos e você pode ver o mapa crescendo, o que é uma motivação para fazer parte desse processo.

Dados vs. Mapa Na realidade, o OpenStreetMap não um mapa, mas um banco de dados. Nele, nós gravamos todos os objetos individuais, que irão aparecer no mapa após passarem por um processo chamado renderização. Ressaltamos a diferença pois com um mesmo conjunto de dados podemos gerar mapas com propósitos específicos, como o OpenCycleMap, um mapa para ciclistas, além de poder exportar os dados para aparelhos GPS (de carro, por exemplo) e utilizá-los em aplicações diversas que necessitam de acesso aos dados geográficos brutos, como criação de rotas. Origem dos dados Além de ter dados obtidos através de aparelhos GPS, é possível contribuir com o projeto com dados de outras origens. Por exemplo, temos um acordo com o Yahoo! e com a Microsoft e podemos utilizar imagem de satélite deles para traçar ruas, áreas verdes, prédios e afins.

Em alguns casos, informações externas podem ser importadas diretamente, um processo que não é tecnicamente simples, mas que adiciona valor ao mapa imediatamente. Por exemplo, na cidade do Rio de Janeiro foram importados dados do Instituto Pereira Passos sobre os bairros, escolas municipais e delegacias, reservas ambientais e favelas, dentre outros.

Um banco de dados, milhares de mapas, infinitas possibilidades

Como oferecemos dados brutos, provedores comerciais podem utilizar os dados do OpenStreetMap. Isto não é proibido pela nossa licença: apenas os dados tem que permanecer sob uma licença livre. Isto faz com que seja possível para empresas e instituições utilizar nossos dados, inclusive com fins comerciais.

Números, datas e fatos Fundado por Steve Coast (Londres) em julho de 2004 mais de 500.000 voluntários no mundo (aumentando em 10% por mês) (dez. 2011) ~ 33 milhões de quilômetros de ruas e estradas (maio de 2009) ~ 250.000 cidades na Europa ~ 1 bilhão de pontos

Historia do OSM no Guia OSM-BR. https://guiaosmbr.webnode.com/historia-do-osm/

Raphaelmirc https://guiaosmbr.webnode.com

Inserindo Nomes de Ruas,Cep´s e Objetos no Mapa OSM.

Posted by raphaelmirc on 7 November 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Boa Noite a todos; hoje vim comentar o que fiz nesses ultimos dias, mais especificamente ontem e hoje, inclui Nome de Ruas, Cep´s em Ruas do Recife conforme tenho me empenhado no projeto Mapeia Recife https://wiki.openstreetmap.org/wiki/Pagina_do_Projeto_Mapeia_Recife/OSM_-_2018, fiz a atualização do Wiki hoje e inclui objetos como loja, galpões e barração em zona rural, industrial e urbano.

para ver os Cep´s nas Ruas da Cidade do Recife, visite esse site http://tools.geofabrik.de/osmi/ para ver os Cep´s nas ruas da Cidade do Recife, visite esse site http://tools.geofabrik.de/osmi/ e lá em View: escolha ( addresses que em Laranja vai aparecer os CEP´S nas Ruas inseridas.

Outra forma de pesquisar seria o OVERPASS-TURBO; http://overpass-turbo.eu/s/Dsh

Outra forma de pesquisar seria o OVERPASS-TURBO; http://overpass-turbo.eu/s/Dsh

e só clicar no link que vai carregar os Cep´s dos Bairros, como os dados são muitos e preciso confirmar para continuar.

pode se pesquisar por bairros, substituindo a cidade por bairro e o estado pela Cidade, que seria Recife.

Veja as minhas ultimas edições no OSM. https://www.openstreetmap.org/changeset/64235850 https://www.openstreetmap.org/changeset/64229560#map=13/-8.1552/-35.2468 https://www.openstreetmap.org/changeset/64228224#map=13/-8.1552/-35.2653 https://www.openstreetmap.org/changeset/64225404#map=17/-8.11694/-35.25937 https://www.openstreetmap.org/changeset/64223400 https://www.openstreetmap.org/changeset/64214530 https://www.openstreetmap.org/changeset/64214435 https://www.openstreetmap.org/changeset/64213809#map=14/-8.1075/-34.9120 https://www.openstreetmap.org/changeset/64204374 https://www.openstreetmap.org/changeset/64200711#map=16/-8.0874/-34.9276 https://www.openstreetmap.org/changeset/64195944#map=15/-8.0851/-34.9288

Conheça o Guia OSM BR https://guiaosmbr.webnode.com/

Ferramentas - https://guiaosmbr.webnode.com/ferramentas/

Base IBGE - https://guiaosmbr.webnode.com/base-ibge/

Blog OSM - https://guiaosmbr.webnode.com/blog/

Historia do OSM - https://guiaosmbr.webnode.com/historia-do-osm/

Raphaelmirc - Recife/PE. https://guiaosmbr.webnode.com/

Location: Cohab, Recife, Microrregião de Recife, Região Metropolitana de Recife, Mesorregião Metropolitana de Recife, Pernambuco, Região Nordeste, Brasil

Linhas de ônibus municipais de Laranjal Paulista, edição nº 5000 e 1 ano de OSM

Posted by IgorEliezer on 3 November 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Olá a todos,

Gostaria de registrar 3 coisas nesta publicação:

  • Está no ar a rede de linhas de ônibus de Laranjal Paulista, um município de 27 mil habitantes do interior paulista conhecida por ser um pólo industrial de brinquedos. Possui apenas 3 linhas de ônibus cobrindo a cidade, vilas (distritos) e parte da zona rural. Ainda falta alguns detalhes que terei que acertar com as empresas de ônibus.

    Para quem quiser conhecer: OSM Transp, OpenStreetBrowser (carregar muito pode dar erro). Também disponível no próximo update do OsmAnd.

  • Efeméride #1: No dia 30 de outubro publiquei o changeset nº 5000.

  • Efeméride #2: E no dia 22 de outubro completei um ano de OpenStreetMap.

Location: Centro, Laranjal Paulista, Microrregião de Tatuí, Mesorregião de Itapetininga, São Paulo, Região Sudeste, 18500-000, Brasil

Boas práticas no OpenStreetMap.

Posted by raphaelmirc on 1 November 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)
   Boas práticas no OpenStreetMap. 

O OpenStreetMap é um projeto livre mantido por voluntários. Qualquer um pode contribuir com o que quiser. Entretanto, o projeto se desenvolve melhor se os participantes concordarem num código de conduta. Estas “boas práticas” são diretrizes que aumentarão a qualidade dos dados do OSM sem nenhum esforço adicional. Ninguém é obrigado a obedecê-las, assim como o OpenStreetMap não obriga ninguém a fazer nada. Podem haver casos em que estas diretrizes não se apliquem, ou mesmo se contradigam.

Corrija erros

Se você encontrar elementos com etiquetas que você considere erradas, não tenha medo de corrigi-las. Este projeto é como uma wiki - de qualquer maneira, suas correções sempre poderão ser revertidas. Portanto, seja audacioso!

Mapeie o que há em campo Algumas vezes há informações conflitantes sobre, por exemplo, o nome de um lugar. Um mapa antigo pode chamá-lo de uma coisa, mapas atuais podem chamar de outra, e a placa no local, de outra coisa. Os usuários dos nossos mapas não querem saber como se está escrito em outros mapas; eles precisam encontrar os nomes das placas no mapa e vice-versa. A única exceção seriam erros óbvios de digitação ou grafia, como “Avenida Atlntica”. Assumindo que as pessoas procurariam pela grafia correta, faz sentido corrigir esses erros.

Verificabilidade Artigo principal: Verificabilidade (en)

Os dados do OSM devem, sempre que possível, ser verificáveis. O princípio se aplica a etiquetas e outros aspectos de representação dos dados, e essencialmente significa que outro mapeador deve poder ir ao mesmo local e coletar os mesmosdados - verificar os dados que você colocou.

Não mapeie eventos históricos ou elementos passados Isto é uma consequência do princípio da verificabilidade. Não mapeie eventos históricos. Também não mapeie objetos se eles não estiverem mais lá, porque estes elementos não podem ser verificados. Eventos históricos foram discutidos aqui(en). Se ruínas foram deixadas, e portanto são verificáveis, então certamente mapeie-as (por exemplo com historic=ruins). Parece haver um consenso que ferrovias abandonadas ou desmontadas podem ser mapeadas se há vestígios (use, por exemplo, railway=abandoned). Ferrovias abandonadas ou desmontadas foram discutidas aqui (en). Objetos que não existem mais podem ser mapeados no OpenHistoricalMap (veja Open Historical Map).

Não mapeie eventos temporários ou elementos temporários Nossos dados são baixados frequentemente para serem usados offline em diversos dispositivos por semanas ou meses. Portanto, para os dados offline serem úteis, espera-se que ao menos eles se mantenham os mesmos por algumas semanas após você mapear. Certos eventos que acontecem numa frequência regular (como uma feira de fim de semana), podem ser mapeados utilizando certas etiquetas.

Não mapeie sua legislação local, se não relacionada a objetos físicos Coisas como normas de tráfego devem apenas ser mapeadas através dos objetos em campo que as representam, como uma placa de trânsito, ou a sinalização pintada nas vias. Outras regras que não podem ser vistas de alguma maneira não devem ser mapeadas, já que não são universalmente verificáveis.

Não mapeie para o renderizador Artigo principal: Mapear para o renderizador (en)

Desenhe os objetos como eles existem em campo - não insira dados inverídicos ou incorretos apenas porque ajudará um renderizador, roteador ou qualquer outro aplicativo. Estes estão sempre melhorando. Não distorça os dados para fazê-los serem exibidos de forma mais bonita; apenas seja paciente.

Bons comentários para conjunto de alterações (changesets). Artigo principal: Bons comentários para o conjunto de alterações (en)

Um bom comentário para o conjunto de alterações (changeset) deve descrever a edição de forma concisa e adequada. Você deve fazer isso como cortesia aos seus colegas mapeadores, para evitar mal entendidos e para ter os erros consertados rapidamente. Um bom comentário valoriza as suas edições. Pode inclusive ajudá-lo quando, no futuro, você procurar uma edição antiga sua.

Não use a etiqueta name=* para descrever as coisas Várias estradas agrícolas nomeadas “Estrada” (em alemão)Artigo principal: Nomes (en)

A chave name=* deve ser usada somente para o nome de um elemento. Não é o espaço apropriado para descrever ou classificar o elemento - usamos outras etiquetas para isso. Por exemplo, é errado haver uma etiqueta name=Estrada numa estrada agrícola passando por uma floresta. Basta a etiqueta highway=track. Se a estrada possuir um nome (como um nome de rua), certamente poderia ter uma etiqueta name=*; caso contrário, deveria ficar sem esta etiqueta.

Você pode encontrar etiquetas apropriadas nos editores usando suas predefinições. No iD apenas comece a digitar após adicionar um novo objeto. No JOSM, você pode buscar predefinições pressionando a tecla F3. Se você não encontrar o que procura, busque nesta wiki ou no Taginfo, ou apenas pergunte à comunidade. Se você não conseguir encontrar etiquetas, adicione uma tag de nota para outros mapeadores (note=) ou uma descrição do elemento (description=).

Mantenha o histórico Quando coisas mudam no mundo real, seja ousado e edite o mapa para que ele reflita a situação atual. Mas saiba que o OpenStreetMap mantém o histórico de um elemento, e você pode ajudar a manter este histórico certificando-se de reutilizar o elemento quando ele se transforma em uma outra coisa. Por exemplo, se um restaurante fecha as portas, não apague o nó. Apenas remova a etiqueta amenity=restaurant, mantendo as outras etiquetas intactas (como as de endereço).

Quando editar edifícios (building=) ou áreas de uso humano (landuse=) você pode querer apagar e desenhar do zero, mas para manter o histórico é melhor editar os objetos já existentes. Para o JOSM, existe uma ferramenta “substituir geometria” no plug-in utilsplugin2. Com isto, você pode desenhar um elemento do zero e usar o histórico do existente.

Um objeto, um elemento no OSM Artigo principal: Um objeto, um elemento no OSM (en)

Não coloque nós em área etiquetadas da mesma maneira apenas para ver um ícone aparecer no mapa. Os renderizadores exibirão ícones em áreas também e não há necessidade de se ter cada estacionamento, campo de futebol, etc., duplicado no banco de dados.

Mantenha linhas retas como tais Artigo principal: Convenções e padrões de edição (en)

Quando há uma rua que é reta mesmo, desenhe-a como tal. Isso significa apenas uma linha entre dois nós, sem nenhum nó no meio do caminho. Algumas ruas são perfeitamente retas, mesmo quando sua trilha de GPS mostre que não.

O JOSM, iD e Potlatch têm ferramentas que tornam retas as vias com interseções. Isso mantém o nosso banco de dados limpo e faz os mapas terem uma melhor aparência. Entretanto, se você tem várias trilhas de GPS para uma certa rua e todas elas mostram uma curva, e você vê a curva numa imagem aérea, então certamente desenhe a curva no OSM.

Mapeie curvas com um número apropriado de nós Garanta que um número razoável de nós seja usado para desenhar curvas e outras características. Não há uma regra pronta sobre quantos nós devem ser usados - você deve usar seu próprio bom senso -, mas deve haver o suficiente para que os ângulos entre os segmentos sucessivos não sejam muito bruscos (isto é, que não sejam perto de 90°). Isto significa que em curvas mais fechadas, os nós deverão estar mais próximos uns dos outros para mapear uma curva suave. Em curvas mais abertas, o nós estarão mais afastados.

Tire a média de trilhas de GPS Artigo principal: Precisão dos dados de GPS (en)

A precisão dos pontos em uma trilha de GPS pode ter um erro de vários metros. Isto depende de vários fatores, como a posição dos satélites quando a trilha foi gravada, cobertura vegetal, proximidade a edifícios, posição do dispositivo GPS em relação ao centro da rua, etc. Se muitas trilhas foram gravadas para a mesma rua, então a imprecisão de uma das trilhas terá impacto muito menor na média de todas as trilhas.

Por isso é útil enviar todas as trilhas para o servidor, mesmo que cubram ruas que já estão no banco de dados. Isso permite que outros possam usar as suas trilhas para tirar a média com outras e assim conseguir uma precisão maior.

Se você tem muitas trilhas cobrindo o mesmo caminho, você pode também tentar o script “average tracks” para fazer um “traçado médio”.

Alinhe imagens de satélite antes de traçar sobre elas Artigo principal: Usando imagens de satélite (en)

Imagens de satélite, independentemente da fonte, serão desalinhadas com as posições reais dos objetos em campo. Assim como podem ser pequenos o suficiente para serem ignorados, os desalinhamentos podem ser significativamente maiores que um típico erro de GPS (maior do que 10 metros), além de mudar de área para área (fazendo com que realinhamentos sejam necessários). É extremamente importante que você verifique isto antes de mover dados já existentes ou adicionar novos.

Possíveis formas de alinhar e verificar alinhamento

trilhas de GPS existentes ou dados de pontos de interesse de alta precisão. elementos já existentes no mapa do OSM camada do Strava Tanto o JOSM, o iD quanto o Potlatch possuem ferramentas para alinhamento da imagem de satélite.

Não trace sobre imagens desatualizadas Artigo principal: Mapeamento de sofá (en)

Só porque está disponível, não significa que imagens de satélite estejam atualizadas. Sempre verifique antes de modificar ou apagar dados já existentes. O mais garantido é mapear apenas as áreas que você visita e verifica pessoalmente.

Marque estimativas com fixme=* Às vezes faz sentido estimar posições ao invés de nem ao menos mapear o objeto. Mas sempre marque suas estimativas com uma etiqueta fixme=* (“conserte-me”) para que outro mapeador encontre o problema com facilidade e saiba que ele deve ser consertado.

Não apague etiquetas que você não entende De vez em quando você vai se deparar com elementos com etiquetas que não fazem nenhum sentido para você. Isto não significa que você deva automaticamente apagá-las. Elas devem ter sido adicionadas para um fim específico. Se você acha que são besteiras, contate o autor.

Documente as suas tags personalizadas Artigo principal: Novos elementos (en)

Quando você usa etiquetas que não estão nos elementos de mapa, documente-as na wiki, para permitir que outros mapeadores as entendam - e quem sabe passem a adotá-las também.

Não exagere nos valores separados por ponto e vírgula Artigo principal: Ponto-e-vírgula como separador de valores (en)

O ponto-e-vírgula pode ser utilizado quando vários valores precisam ir na mesma chave. Isto pode ser útil para adicionar uma lista de valores em certas etiquetas menos importantes; contudo, deve ser evitado em etiquetas mais importantes. Em geral, deve-se evitar o exagero com estes caracteres especiais, já que eles diminuem a simplicidade do sistema de etiquetamento.

Fonte: https://wiki.openstreetmap.org/wiki/Pt:Boas_pr%C3%A1ticas

Mais Informações Acesse o Guia do OSM BR. https://guiaosmbr.webnode.com/l/boas-praticas-no-openstreetmap/

Raphaelmirc Recife/PE. https://guiaosmbr.webnode.com

Location: São José, Recife, Microrregião de Recife, Região Metropolitana de Recife, Mesorregião Metropolitana de Recife, Pernambuco, Região Nordeste, Brasil

Projeto Dados à Prova D'Água | Waterproofing Data.

Posted by raphaelmirc on 1 November 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Projeto Dados à Prova D’Água Waterproofing Data.

A Fundação Getúlio Vargas, a Universidade de Warwick (Inglaterra) e a Universidade de Heidelberg (Alemanha) têm o prazer de convidá-lo(a) para o evento público de lançamento do projeto “Waterproofing Data: Engaging stakeholders in sustainable flood risk governance for urban resilience” em cooperação com o Centro Nacional de Monitoramento de Desastres Naturais (Cemaden), a Secretaria de Inovação e Tecnologia da Prefeitura de São Paulo e a Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Acre, com apoio do Serviço Geológico Brasileiro (CPRM) e o Serviço Geológico Britânico (BGS).

O evento ocorrerá no dia 08 de Novembro de 2018, Quinta-feira, das 8h30 às 12h00, no Auditório da FGV: Sala FGV 9 de Julho (Av. Nove de Julho, 2029).

O projeto tem como objetivo principal* criar métodos para repensar como dados relativos a inundações são produzidos e como circulam, de forma a contribuir para a criação de comunidades sustentáveis e resilientes a inundações. Neste evento público, convidamos *atores da sociedade civil, governo, empresas e comunidade acadêmica para discutir as bases conceituais, os objetivos e as atividades planejadas para o projeto.

Link para Cadastro: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSci9RFSrtmKaJFp5Vzhlb2i-LlQFtGvdKZpj9_n0yrE9KOTCQ/viewform

https://lists.openstreetmap.org/pipermail/talk-br/2018-November/012457.html

Mais Informações acesse o Guia do OSM BR.

https://guiaosmbr.webnode.com/l/projeto-dados-a-prova-dagua-waterproofing-data/

Raphaelmirc Recife/PE. https://guiaosmbr.webnode.com

Location: Boa Vista, Recife, Microrregião de Recife, Região Metropolitana de Recife, Mesorregião Metropolitana de Recife, Pernambuco, Região Nordeste, Brasil

I Simpósio Brasileiro de Infraestrutura de Dados Espaciais (SBIDE), no Rio de Janeiro. 26 a 29 Novembro 2018.

Posted by raphaelmirc on 1 November 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

I Simpósio Brasileiro de Infraestrutura de Dados Espaciais (SBIDE), no Rio de Janeiro. 26 a 29 Novembro 2018.

Em comemoração aos 10 anos da instituição da Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais, por meio do Decreto Presidencial nº 6.666, de 27 de novembro de 2008, será realizado nos dias 26 a 29 de novembro de 2018 o I Simpósio Brasileiro de Infraestrutura de Dados Espaciais (SBIDE), no Rio de Janeiro.

O I SBIDE tem o objetivo principal de reunir produtores e usuários de dados e informações geoespaciais de instituições públicas e privadas, incluindo a academia, que trabalham diretamente com a temática de Infraestrutura de Dados Espaciais (IDE). https://www.inde.gov.br/simposio-10-anos/sbide-home.html

Informações no Guia Osm BR https://guiaosmbr.webnode.com/l/i-simposio-brasileiro-de-infraestrutura-de-dados-espaciais-sbide-no-rio-de-janeiro-26-a-29-novembro-2018/

Mais informações acesse o Guia Osm BR https://guiaosmbr.webnode.com

Bom Mapeamento a todos;

Raphaelmirc

Location: Ibura, Recife, Microrregião de Recife, Região Metropolitana de Recife, Mesorregião Metropolitana de Recife, Pernambuco, Região Nordeste, Brasil

Mapeando o Estado de Pernambuco no OSM.

Posted by raphaelmirc on 31 October 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Boa Tarde a todos os Mapeadores,

de ontem pra hoje editei o mapa de varias formas, fiz varias melhorias em nome de ruas, inclusão de Cep em Ruas, correção de nomes, inclui objetos e fiz varias melhorias no OpenStreetMap.

Mapeamento feito de ontem pra hoje no OSM.

https://www.openstreetmap.org/changeset/64049226 https://www.openstreetmap.org/changeset/64048114 https://www.openstreetmap.org/changeset/64047291 https://www.openstreetmap.org/changeset/64046451 https://www.openstreetmap.org/changeset/64046364 https://www.openstreetmap.org/changeset/64044488 https://www.openstreetmap.org/changeset/64041790 https://www.openstreetmap.org/changeset/64026190 https://www.openstreetmap.org/changeset/64003676

Acesse o Site do Guia do Osm e conheça as ferramentas e tutoriais que o site tem disponível. https://guiaosmbr.webnode.com

Bom Mapeamento a todos;

Raphaelmirc

Location: Cohab, Recife, Microrregião de Recife, Região Metropolitana de Recife, Mesorregião Metropolitana de Recife, Pernambuco, Região Nordeste, Brasil

Canais da Comunidade OSM Brasil.

Posted by raphaelmirc on 29 October 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Comunidade Brasileira do OpenStreetMap:

wiki.osm.org/Brasil

Siga o canal @OSMBrasil para receber anúncios gerais sobre a comunidade brasileira no Telegram.

Grupos gerais da comunidade brasileira:

Assuntos gerais: @OSMBrasil_Comunidade

Dúvidas e suporte: @OSMBrasil_Suporte

Tópicos avançados: @OSMBrasil_Avancado

Wiki do OSM: @OSMBrasil_Wiki

Edição de vias: @osm_classificacao_vias

Mapillary BR: @MapillaryBrasil

Mapatona Estrada Real: @mapatonaestradareal

Grupos locais:

Bahia: @osmBA

Brasília: @osmBSB

Ceará: @osmce

Espírito Santo: @OSMBrasil_ES

Minas Gerais: @osmMG

Pará: @osmPA

Pernambuco: @OSM_PE

Rio de Janeiro: @osmRJ

Rio Grande do Sul: @osmRS

Santa Catarina: @osmsc

São Paulo: @osmsp

Grupos internacionais:

GeoChicas: @GeochicasOSM

Internacional: @OpenStreetMapOrg

América Latina: @OSMLatam

Grupo no WhatsApp:

https://chat.whatsapp.com/1T4E84OYFYI99ZYtb4M1LD

Acesse esta página wiki para conhecer todos os meios de comunicação do OpenStreetMap em português:

wiki.osm.org/Pt:Contact

Fonte; http://guiaosmbr.webnode.com/comunidadebrasil/

Bom Mapeamento a todos;

Raphaelmirc

Location: Santo Antônio, Recife, Microrregião de Recife, Região Metropolitana de Recife, Mesorregião Metropolitana de Recife, Pernambuco, Região Nordeste, Brasil

Editando o OpenStreetMap com o Editor ID

Posted by raphaelmirc on 29 October 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Aprenda a Mapear com o Editor ID:

O editor iD é o editor padrão do OpenStreetMap integrado no navegador de internet.

O iD é rápido e fácil de utilizar, e permite mapear a partir de várias fontes, tais como imagens de satélite e aéreas, GPS, Field Papers ou Mapillary.

O editor iD é uma boa ferramenta para fazer pequenas edições de forma fácil que não necessitem das funcionalidades avançadas do JOSM (um editor mais avançado e complexo). Este capítulo demonstra o básico da edição com o iD.

Para começar a Editar acesse o Site do OPENSTREETMAP e faça seu Cadastro, https://www.openstreetmap.org/user/new

Tutorial EDITOR ID; https://learnosm.org/pt/beginner/id-editor/

Tutorial Editor ID em PDF; https://learnosm.org/files/beginner_id-editor_pt.pdf

Guia do Iniciante; https://guiaosmbr.webnode.com/guia-do-iniciante/

Acesse o Guia OSM-BR http://guiaosmbr.webnode.com

Bom Mapeamento a todos;

Raphaelmirc

Location: Santo Antônio, Recife, Microrregião de Recife, Região Metropolitana de Recife, Mesorregião Metropolitana de Recife, Pernambuco, Região Nordeste, Brasil

Mapas Urbanos Estatísticos e de Setores Censitários Urbanos em Formato .PDF - IBGE.

Posted by raphaelmirc on 27 October 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Hoje venho divulgar os mapas em formato PDF do Site do IBGE que disponibiliza esses mapas para pesquisa e donwloads.

Nesse link abaixo você vai poder ver os mapas urbanos da sua cidade em pedaços, podendo Faça Correções de Nome de Ruas e de Locais de Bairros e outros.

Site para Pesquisa e Download de Mapas Urbanos em Formato .PDF - Site do IBGE. Mapas Urbanos Estatísticos e de Setores Censitários Urbanos.

http://geoftp.ibge.gov.br/cartas_e_mapas/mapas_para_fins_de_levantamentos_estatisticos/contagem_da_populacao_e_censo_agropecuario_2007/mapas_urbanos_estatisticos_e_mapas_de_setores_censitarios_urbanos/pe/mapas_de_setores_censitarios_urbanos/

Outros Link´s do IBGE; https://guiaosmbr.webnode.com/base-ibge/

Outros Sites disponível no Guia OSM. https://guiaosmbr.webnode.com/

Mais informações e ferramentas acesse o site; https://guiaosmbr.webnode.com/

Bom Mapeamento a todos;

Raphaelmirc Recife-PE. https://guiaosmbr.webnode.com/

Mapeando e melhorando as Ruas da Cidade de Jaboatão dos Guararapes-PE com o Mapa do IBGE direto do Site.

Posted by raphaelmirc on 27 October 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Nesses Últimos dias tenho me dedicado a mapear e melhorar a Cidade de Jaboatão dos Guararapes, Cidade da Região Metropolitana do Recife e uma importante Cidade.

Mapeamento Feito esses Últimos dias na Cidade de Jaboatão dos Guararapes. https://www.openstreetmap.org/changeset/63926076 https://www.openstreetmap.org/changeset/63928050 https://www.openstreetmap.org/changeset/63928789 https://www.openstreetmap.org/changeset/63929920 https://www.openstreetmap.org/changeset/63930957 https://www.openstreetmap.org/changeset/63932478 https://www.openstreetmap.org/changeset/63924911

A Cidade e muito grande e uma parte dos Bairros fica ao lado da Praia e esses bairros estão bem mapeados. os bairros são esses; Prazeres, Candeias, Piedade e Barra de Jangada.

Mais por outro lado os Bairros de Socorro, Vila Rica, Centro e Santo Aleixo tem um mapeamento bem deficitário, pois as imagem contem nuvens e o mapa do IBGE no Editor ID não mostra as Ruas da Cidade.

Uma alternativa foi acessar o Mapa da Cidade diretamente do Site do IBGE clicando no Link;

http://geoftp.ibge.gov.br/cartas_e_mapas/mapas_para_fins_de_levantamentos_estatisticos/censo_demografico_2010/mapas_e_descritivos_de_setores_censitarios/PE/2607901.zip

baixei os Arquivos 2607901.zip que são os Mapas da Cidade de Jaboatão dos Guararapes em formato .PDF conforme o GEOCODIGO do IBGE e usando outro Site do IBGE consigo localizar quais os bairros quero mapear, o site e esse; https://censo2010.ibge.gov.br/cnefe/
Escolha qual Estado e depois Cidade você quer mapear e pesquise o nome da Cidade no buscador ou no proprio OSM você consegue fazer a pesquisa.

Faz a pesquisa por nome no site do OSM https://www.openstreetmap.org e depois verifica qual e o GEOCODIGO, escolheu o GEOCODIGO da Cidade agora você vai lá no site do Censo https://censo2010.ibge.gov.br/cnefe/ e faz a pesquisa da Sua cidade.

Outra opção para conhecer outros link´ com material do IBGE e acessando o site do Guia do OSM no link a seguir;

Vamos continuar atualizando o OSM https://www.openstreetmap.org

https://guiaosmbr.webnode.com/base-ibge/

No Site você encontra endereço dos sites que O IBGE disponibiliza para Consulta.

Bom Mapeamento a todos;

Raphaelmirc - Recife/PE

https://guiaosmbr.webnode.com

Location: Cohab, Recife, Microrregião de Recife, Região Metropolitana de Recife, Mesorregião Metropolitana de Recife, Pernambuco, Região Nordeste, Brasil

Minicurso Cartografia e Mapeamento UFES

Posted by Umberto Gatti on 25 October 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Aula teórica e prática de análise de mapa e uso de aplicativos GPS Essentials e Openstreetmap.

Location: Goiabeiras, Região Administrativa VI - Continental, Vitória, Microrregião Vitória, Região Metropolitana da Grande Vitória, Mesorregião Central Espírito-Santense, Espírito Santo, Região Sudeste, Brasil

Oficina de Cartografia

Posted by Ester Messias on 25 October 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Mapeamento de locais da nossa Universidade Federal do Espirito Santo.

Oficina de Cartografia

Posted by Thátia on 25 October 2018 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Aprender a mapear, fazer trilhas e salvá-las, para que isso ajude nas viagens de campo da gemologia.