OpenStreetMap

1K e a autonomia dos dados

Posted by PlayzinhoAgro on 10 August 2020 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

hoje cheguei a marca de mil edições no OpenStretMap foram quase 62.913 pontos editados, hoje resolvi não somente escrever sobre como cheguei aqui mas também como vim conhecer o projeto.

Como conheci o OSM

Comecei a editar no OSM através de buscas de alternativas ao monopólio da big G e acabei compreendendo a importância dos dados abertos principalmente geográficos, minhas primeiras edições foram pelo meu bairro as vezes em Teresina, como não havia nenhuma informação sobre pontos de interesse aqui, comecei a pegar jeito, já tinha sido mapeador para BigG, então comecei a pensar em projetos para conseguir mais dados e com mais qualidade para inserir e um dos primeiros que consegui realizar foi com a ajuda do Fieldpapers e uma pracheta então fui anotando casa por casa os endereços e depois adicionando ao OSM nisso foram quase 3.862 endereços, outros projetos como a criação de ortofotos ou o campus 3D da UFPI estão parados por conta do Malware Humano, ainda sairão muitas ideais, atualmente estou mapeando a zona rural de minha cidade aqui eu tenho que fazer um pequeno agradecimento ao RapID por ajudar criando a estradas.

Tá mais e a importância dos dados abertos

Um das grandes motivos para se fazer um governo utilizar o OSM é a de soberania nacional, o que no atual momento geopolítico é realmente preocupante que uma nação tenha sua autonomia sobre o que produz e sobre a tecnologia para produzir. Agora imaginamos uma pequena cidade no interior que não tenha acesso ou verba para fazer o levantamento geográfico da área, que ainda usa mapas de papel amarelados pelo tempo, como o caso de Timon que não há um arquivo digital, ou no caso de Teresina que disponibiliza seus dados como camadas no GMpas o que eles fazem é usar uma licença para nos tornar dependente e escravos de um serviço em que não tem acesso aos dados, não podem ajustar ou extrair nada Agora passamos para um cenário hipotético em que esse monopólio de informações tem o acesso proibido a essas prefeituras, ou que seja proibido o uso em território nacional, como ficarmo? e por isso a importância de se usar o OSM não somente pela liberdade com os dados mas sua autonomia de não depender de governos ou empresas para continuar funcionando. hoje em dia ao usar um aplicativo de GPS saiba que não é o único a saber sua localização a empresa também sabe, e assim aprendendo seus hábitos de consumo e onde frequentas tudo isso em nome do lucro além deles governos também tem acessos.

além da sua privacidade ao utiliza o monopólio você esta matando a inovação! ;-)

então se sua cidade falta dados para você navegar considere virar um mapeador, adicionando aquele barzinho de esquina ou aquela igreja que você frequenta, precisamos de você, so assim teremos autonomia de nossos dados e inovação pode ocorrer se você participa de alguma ONG ou prefeitura o OSM tem varias ferramentas que podem ser utilizadas, também temos vários casos de prefeituras que utilizam. lembre-se dinheiro publico, software publico!!

Login to leave a comment