OpenStreetMap

Diary Entries in Brazilian Portuguese

Recent diary entries

Retorno

Posted by GugaMap1248 on 12 April 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Olá amigos do OSM! Venho aqui anunciar minha volta ao OSM, recentemente estive inativo devido a ocupações pessoais e não-pessoais, mas, bem, estou de volta e estes são meus planos daqui para a frente: *Mapeamento completo da cidade de Sombrio *Mapeamento completo da cidade de Santa Rosa do Sul *Mapeamento de Sucupira do Riachão *Melhoras em diversas cidades do Brasil

Bem, todos estão convidados a ajudar, Att Gustavo

Mapeamento Colaborativo de Jacaraípe - Meu lugar através de fotos

Posted by Sarah Mello on 12 April 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

A foto foi tirada no dia 08/03/2017 ás 16:00 horas no pôr-do-sol. Nota-se que ao lado direito da foto existe um muro que é da Igreja Presbiteriana Central de Jacaraípe, ao lado esquerdo é o antigo Clube de Jacaraípe. Mais a frente tem a esquina, depois algumas casas no final da rua e árvores.Estância Monazítica, Jacaraípe, Serra, ES, Brasil

Location: Estância Monazétoca, Região de Jacaraípe e Manguinhos, Serra, Microrregião Vitória, Região Metropolitana da Grande Vitória, Mesorregião Central Espírito-Santense, Espírito Santo, Região Sudeste, Brasil

Mapeamento Colaborativo de Jacaraípe - Meu lugar através de fotos

Posted by Emanuel Martins Dos Santos on 11 April 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

A foto foi tirada na Rua São Carlos, na terça-feira 21/03/2017 as 17:00 horas. Começava o pôr-do-sol, o céu estava com poucas nuvens, temperatura ambiente e ventando um pouco. É uma rua sem asfalto, tem muito cascalho, muitas árvores por toda a rua, por isso a falta de luz, dentre as árvores, tem arbustos, uma variedade em si, com frutos e folhas caídas no chão.Lagoa de Jacaraípe, Serra, ES, Brasil

Location: Residencial Jacaraípe, Região de Jacaraípe e Manguinhos, Serra, Microrregião Vitória, Região Metropolitana da Grande Vitória, Mesorregião Central Espírito-Santense, Espírito Santo, Região Sudeste, Brasil

Mapeamento Colaborativo de Jacaraípe - Meu registro por meio de foto

Posted by Lucas Cupertino on 7 April 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Essa foto foi tirada na Rua Timbiras perto da Rua Santa Luzia, Bairro das Laranjeiras, Serra - ES. Perto de uma igreja chamada "Igreja Evangélica Unidos por Jesus Cristo" e do bar da Lúcia. Foi registrada no dia 04/04/2017 as 14:10. Nessa imagem há uma igreja amarela que, a sua frente tem um telefone público, um carro azul, uma arvore. O tempo estava ensolarado com algumas nuvens. Registrei essa foto como parte de um trabalho que estamos desenvolvendo. Bairro das Laranjeiras, Serra, ES, Brasil.

Location: Bairro das Laranjeiras, Região de Jacaraípe e Manguinhos, Serra, Microrregião Vitória, Região Metropolitana da Grande Vitória, Mesorregião Central Espírito-Santense, Espírito Santo, Região Sudeste, Brasil

Mapeamento Colaborativo de Jacaraípe - Meu lugar através de fotos

Posted by Luiza de Oliveira on 6 April 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

A foto foi tirada no dia 03/04/2017 as 14:47, tempo ensolarado e sem nuvens. Espaço rural com vegetação não muito conhecida por moradores da região. O propósito principal é poder mostrar a região que não é muito conhecida e também aprender a fotografar de ângulos diferentes.Bairro Castelândia, Jacaraípe, Serra, ES, Brasil

Location: São Pedro, Região de Jacaraípe e Manguinhos, Serra, Microrregião Vitória, Região Metropolitana da Grande Vitória, Mesorregião Central Espírito-Santense, Espírito Santo, Região Sudeste, Brasil

Mapeamento colaborativo de Jacaraípe- Realidade através de fotos

Posted by Dayane Brum on 6 April 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

foto tirada 02 de abril de 2017 a foto trata sobre o mapeamento da região jacaraípe na serra aonde os Pic júnior tirão foto de um lugar em jacaraípe o lugar aonde a foto foi tirada foi no barrio das laranjeiras em jacaraípe perto do super mercado rede show em frente ao gilmar areias e próximo a SIBJ (Segunda igreja batista em jacaraípe)
barrio das laranjeiras,Serra,Es,Brasil

Location: Residencial Jacaraípe, Região de Jacaraípe e Manguinhos, Serra, Microrregião Vitória, Região Metropolitana da Grande Vitória, Mesorregião Central Espírito-Santense, Espírito Santo, Região Sudeste, Brasil

OSM no OpenDataDay Brasília 2017

Posted by wille on 1 March 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

OpenDataDay

No próximo sábado, 4 de Março, tem OpenDataDay em Brasília! O evento será realizado no Edifício Parque Cidade Corporate, das 14 às 18h. A comunidade OpenStreetMap estará lá para mapear, ensinar quem estiver a fim de aprender e trabalhar em alguns dados públicos que podemos importar no OSM.

O OpenDataDay ocorre anualmente em diversas cidades do mundo. Participei no evento em Brasília no ano de 2015 e foi bem interessante. Será uma ótima oportunidade de nos divertimos e levarmos o OpenStreetMap ao conhecimento de mais pessoas.

Para participar do evento em Brasília, é necessário colocar o nome na lista para ter permissão de entrada no prédio, para isso, acesse: https://pad.okfn.org/p/opendataday2017Brasilia

Data: 4 de Março, 14-18h.

Local: MinC - SCS, Qd. 9, Ed. Parque Cidade Corporate, Torre B 12º andar - auditório

Necessidade de atualização das imagens de satélite

Posted by MiLorde on 23 February 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Necessidade de atualização das imagens de satélite para a região de Araraquara (SP), Brasil.

Update of satellite images is needed from the region of Araraquara (SP), Brazil.

És necesario actualizar las imágenes de satélite para la región de Araraquara (SP), Brasil.

Location: Jardim Serra Azul, Araraquara, Microrregião de Araraquara, Mesorregião de Araraquara, São Paulo, Região Sudeste, Brasil

+ de 4k de edições

Posted by ivaldonm on 22 February 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Recentemente ultrapassei as 4000 edições. Como disse em outros posts, nunca liguei muito para isso, já que o mais divertido é editar e colaborar, mas o sistema contabiliza.

Ultimamente desacelerei um pouco pois estou dividindo o meu tempo com outras plataformas, como Waze, Here e Google maps local guides, por ser usuário delas também.

Tudo feito no ID Editor, que é bem menos produtivo. Muitos já me indagaram porque não usar o JOSM... a resposta é sempre a mesma: ele é incompatível co meu Chromebook, infelizmente.

[PESQUISA, PT:BR] Pesquisa sobre mapeamento colaborativo

Posted by jvmbravo on 20 February 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Pessoal, faço parte de um grupo de pesquisadores da UFPR (Universidade Federal do Paraná). Elaboramos um questionário para compreender algumas questões relacionadas ao processo de mapeamento colaborativo. Contamos com sua ajuda ao responder as perguntas; não vai tomar mais do que 20 minutos do seu tempo! Obrigado!!

Segue o link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSew9NEL9hW31D92kEIwuuaeYC8zPoLgiNT-R-Pl4joTPP8UMQ/viewform

Melhorando o OSMCHA

Posted by wille on 20 February 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Este mês eu voltei a trabalhar no desenvolvimento do OSMCHA, um projeto que eu havia iniciado em meados de 2015 com o objetivo de ajudar a detectar edições potencialmente danosas no OpenStreetMap.

A minha motivação ao criar o OSMCHA foi a necessidade que eu sentia de ter uma ferramenta melhor para monitorar as edições que aconteciam no OSM. Era comum eu olhar as estatísticas de quantidade de nós criados, deletados e modificados a cada dia no Brasil e ver alguns picos, com uma quantidade anormal de dados sendo adicionados ou apagados em um dia. Isso me deixava curioso para saber onde esses dados foram inseridos... Houve uma importação? Caso sim, qual a origem dos dados? Alguém deletou dados inadvertidamente?

Além disso, volta e meia encontrávamos edições que diziam claramente no comentário que a origem dos dados foi o google maps ou outra fonte inapropriada. Apesar de a informação estar explícita no changeset, muitas vezes só descobríamos isso depois de muito tempo...

Como é praticamente impossível revisar todas as edições, pensei em criar uma ferramenta que apontasse os changesets com maior potencial de criar danos ao mapa e que analisasse os metadados em busca de palavras suspeitas.

Após a apresentação que fiz no SotM Latam 2015 em Santiago do Chile, a equipe de dados da Mapbox se interessou pelo OSMCHA e passou a utilizá-lo em seu dia a dia. Além disso, a equipe da Mapbox desenvolveu muitos novos recursos e agora estou muito feliz em anunciar que a Mapbox está patrocinando meu trabalho nos próximos meses para melhorar o OSMCHA.

Nas últimas duas semanas, nós melhoramos a documentação, escrevemos mais testes, limpamos o código para descartar algumas partes que não estamos utilizando e preparamos o software para receber as melhorias que estamos planejando.

A principal mudança que teremos no OSMCHA será a interface: em vez de a homepage mostrar uma lista de changesets, iremos apresentá-los diretamente sobre um mapa. Temos também algumas ideias para facilitar o monitoramento de áreas de interesse de cada usuário e ferramentas de notificação, tornar a análise mais inteligente, entre outras. Porém, sobretudo, queremos escutar sugestões da comunidade OSM, para que possamos criar algo ainda mais valoroso para vocês. Caso você ainda não tenha utilizado o OSMCHA, teste-o em http://osmcha.mapbox.com/. Deixe seus comentários aqui ou abra um ticket no Github.

Outros posts sobre o OSMCHA:

Inatividade

Posted by GugaMap1248 on 2 February 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Olá, nesses tempos não ando muito ativo, mas planejo voltar a editar mais em março, com meu retorno vou fazer crtas coisas em Sombrio, outra hora eu revelo...

Gavião

Posted by Claudielson on 27 January 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

98% mapeada: faltam os nomes de duas ruas no centro 6 no Chico PInto

Encontro OSM Brasília - Janeiro / 2017

Posted by wille on 24 January 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

placa

A comunidade OpenStreetMap de Brasília vai se reunir pela primeira vez em 2017! Dessa vez, iremos à região do Jardim Botânico. O ponto de encontro será a padaria Doce Pão, no próximo domingo (29/01) às 16h.

Vamos mapear os pontos de interesse da região, bater um papo e fazer um lanche. Se você nunca mapeou, será uma ótima oportunidade de aprender. Usaremos diversas técnicas como anotações em papel, fotos e aplicativos de celular. Se você já mapeia, vai poder conhecer outros mapeadores e ter um ótimo momento de integração à comunidade.

Também temos um grupo no telegram da comunidade OSM brasiliense: https://t.me/osmbsb.

Location: Condomínio Solar de Brasília, Jardim Botânico, Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno, Distrito Federal, Região Centro-Oeste, Brasil

Mapa app

Posted by Marcelo Falcão on 3 January 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Alguém sabe me informar se tenho como colocar o mapa em meu aplicativo?

Balanço 2016

Posted by Marcos Medeiros on 3 January 2017 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Fazendo um pequeno balanço de 2016 eis o principal:

Comecei fazendo edições para auxiliar um hobby (trilhas na área rural), hoje faço edições, principalmente, visando auxiliar meu trabalho profissional (deslocamentos na área rural).

Comecei utilizando ID web, hoje a maior parte das edições foram feitas no JOSM (54%).

No primeiro ano fiz edições em 242 dias contra 350 em 2016.

Mas o principal acredito que foi o incremento qualitativo das edições, e espero estar sempre melhorando nesse quesito.

E apenas para ilustrar quebrei a barreira dos 15.000 changesets...

Location: Progresso, Ituiutaba, Microrregião Ituiutaba, Mesorregião Triângulo Mineiro/Alto Paranaiba, Minas Gerais, Região Sudeste, Brasil

"O que é o OpenStreetMap?"

Posted by portalaventura on 16 December 2016 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Reproduzo um trecho de conversa que tive com um amigo sobre o que é o OpenStreetMap.

Essencialmente, o OpenStreetMap é um banco de dados de elementos geométricos (pontos, segmentos de reta, poligonais e polígonos) georreferenciados e elementos lógicos (relações) que representam elementos do mundo real (estradas, rios, construções, pontos de interesse, etc.). As características desses, são atribuídas àqueles elementos por meio de pares chave=valor. Por exemplo, para representar um rio, se usa uma poligonal para representar seu leito e aplica-se o par waterway=river.

Esse banco de dados é licenciado utilizando a Open Database License (ODbL). Porque essa licença? Bem, é uma licença especifica para banco de dados que garante, às pessoas, as liberdades de usar, modificar e compartilhar o banco de dados desde de que mantenham essas liberdades. Repare nessa condição, ela perpetua as liberdades. Essa é a essência do copyleft! Então, a ODbL é uma licença copyleft. Porque isso é importante? Não existe um mágico que tira da cartola um banco de dados com informações do mundo inteiro com uma licença assim, ele precisa ser construído. E como é construído? De maneira colaborativa, num grande bazar (lembra de “A Catedral e o Bazar”?) à semelhança da Wikipédia e do software livre. E para ser construído colaborativamente, são fundamentais essas liberdades. Para modificar, ou só usá-lo, alguém tem que ter compartilhado com você, e não seria justo, com aqueles que contribuíram com a copia compartilhada, se você pudesse restringir essas liberdades ao compartilhar a cópia que obteve ou suas modificações e, geraria incertezas sobre a perenidade da disponibilidade desse banco de dados. Você usufruiu, as outras pessoas também devem usufruir dessas liberdades.

E de onde veem as informações para esse banco de dados? São coletadas em campo, por exemplo, em placas que informam o nome de ruas (e algumas, também, CEP e numeração de lotes), de tracklogs de sistemas de posicionamento, de imagens de satélite, de ortofotos, de leis, etc. Podem ser obtidas, também, de órgãos públicos, de empresas ou qualquer outra fonte com licença compatível com a ODbL. Por exemplo, a Microsoft disponibiliza imagens de satélite para auxiliar o projeto. É importante ressaltar que não se pode usar informações do GoogleMaps, GoogleEarth, mapas impressos, outras fontes comerciais e qualquer fonte que não explicite sua licença. Mas a informação está ali, porque não copiar? Usando informações com licenças incompatíveis, você restringe as liberdades, e pior, contamina qualquer outra modificação feita sobre essas. Com isso, não está ajudando mas, prejudicando o projeto. E expondo-o a riscos de processos judiciais. Pegue o exemplo do rio. Se você obteve a poligonal sobre uma imagem de satélite do google, essa geometria terá que ser removida. Mas e se outra pessoa já tivesse adicionado o nome desse rio usando o par name=Rio Jacuí? O nome é removido junto com a poligonal.

Pragmaticamente, isso tudo produz informações melhores? Bem, a realidade é dinâmica. Empresas comerciais com desenvolvimento no estilo catedral, dificilmente conseguem acompanhar esse dinamismo. Além disso, não se preocupam com o usuário das informações, ao introduzir erros propositais em seus dados. Já imaginou o efeito, na vida das pessoas, de uma informação errada? Dois nomes de ruas trocados de lugar, propositalmente, podem, por exemplo, atrasar um atendimento de emergência... Não da para responder, simplesmente, com um “sim!” essa pergunta. Onde existem pessoas contribuindo, usando, e mantendo as informações, no mínimo, são mais confiáveis. Além de poderem ser utilizadas onde quiser sem as limitações impostas pelas empresas comerciais.

Vídeos e fotos do State of the Map Latam 2016

Posted by wille on 16 December 2016 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

foto sotm latam

Quem não participou do State of the Map Latam 2016, já pode conferir os vídeos de todas as palestras realizadas no auditório principal do evento. A playlist com 20 vídeos está disponível no YouTube. Tivemos palestras em Inglês, Espanhol e Português.

Temos também várias fotos já publicadas no Flickr.

Mesclando fotos com trilhas GPX para uso em Mapillary ou OpenStreetCam

Posted by Nighto on 10 December 2016 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Introdução

Para registrar fotos e mesclá-las com trilhas GPX, o primeiro passo é garantir que o relógio da câmera e do celular estejam sincronizados. Para câmeras como a GoPro, é necessário realizar essa configuração manualmente; já a Giroptic 360cam acerta o relógio automaticamente, ao sincronizar com um aplicativo de celular.

As trilhas GPX podem ser gravadas com diversos aplicativos; sugiro a utilização do OSMTracker para Android.

Instalação

Você precisará instalar as ferramentas exiftool.

As instruções de instalação a seguir foram feitas em um computador rodando Mac OS X.

Você pode instalar o exiftool usando o brew, um instalador de programas em linha de comando. Caso nunca tenha utilizado esta ferramenta, acesse o site brew.sh e siga as instruções de instalação.

Com o brew instalado, abra seu terminal e entre o comando brew install exiftool

Além disso, você precisará do script interpolate_direction.py do pacote mapillary_tools. Baixe ele através deste link e descompacte-o em um local em seu computador.

Utilização

Primeiro copie as fotos para uma pasta em seu computador. O ideal é que as fotos fiquem dentro de uma subpasta. Por exemplo:

pasta

Agora abra um terminal e entre na pasta em questão.

terminal

Primeiro, vamos executar o exiftool para escrever a posição de cada imagem, baseada na trilha GPX. Para isso, execute:

exiftool -geotag nome-do-arquivo-gpx pasta-das-fotos

Dependendo da quantidade de fotos, esse procedimento pode levar alguns minutos. Aguarde o comando terminal de executar.

Por padrão, o exiftool cria cópias de segurança dos arquivos. Caso nenhum erro apareça no terminal, podemos apagar essas cópias sem problemas. Para isto, execute:

rm pasta-das-fotos/*.JPG_original

terminal2

Com isso todas as fotos tem uma latitude e longitude. Falta ainda o parâmetro bearing, que é a direção para qual a câmera estava apontada. É possível extrair essa informação, através da posição da próxima foto e da foto anterior. Para isso executamos:

python pasta-mapillary-tools/python/interpolate_direction.py pasta-das-fotos

terminal3

Tudo pronto! Agora é só subir as fotos para o servidor. :)

Inserção de dados relacionados a questões de Gênero - Mulheres no OSM

Posted by Camila Mello on 27 November 2016 in Brazilian Portuguese (Português do Brasil)

Olá, pessoal, hoje após a oficina aqui no State of The Map Lab, em São Paulo, as mulheres presentes do evento vão experimentar inserções de dados relacionadas a questões de gênero na América Latina... Hoje começo a navegar e mergulhar na comunidade! Feliz demais por encontrar essa comunidade!! AhÔ! #OSMintegra Camila Mello - São Paulo